top of page

Repetição

Jamie Lowe

1 min read

ALÔ REPETIÇÃO! Você já passou por situações, as quais prometeu por todas as deusas e deuses que não faria nunca mais e um tempo depois estava fazendo praticamente igual? Seja bem-vindo ao mundo da psiquê, onde as narrativas estão nos conflitos, pecados, transgressões. Onde não só parece mas é, uma parte de mim contra outra parte de mim.

Segundo Freud, a repetição é a fonte do sofrimento humano mais recorrente, pois todos temos uma força pulsional que impõe a repetição, e a compulsão a repetição é o resultado dessa força que busca nos prender nos pontos de prazer existentes nela. Podemos repetir atos (que evitam o pensamento) e discursos que não conseguem se aproximar do objetivo. Tem uma frase que circula por aí que diz “Nunca se esqueça do motivo que te fez não querer mais.”, e nem sempre é possível lembrar de imediato esse motivo, por quê? O processo de recordar é infiltrado por uma força maior que é a força de repetir.

Assim, a tarefa da Psicanálise nesse ponto é conseguir atravessar a força de repetição e chegar a elaboração do conflito. Recordar, repetir, elaborar! Eis a tríade do processo analítico.

É muito comum pacientes me falarem "toda semana falo as mesmas coisas", isso por si só já é conteúdo muito importante para compreendermos seus movimentos na vida.

Já ouviu a música “Bixinho” da Duda Beat? Sugiro, por ser um bom exemplo da repetição no amor. Lembrando que necessita-se aprofundar mais na questão pulsional para compreender melhor a repetição que tem forma única em cada sujeito.



Jamie Lowe

1 min read

bottom of page